Relatório Mensal | Dezembro de 2021

Em 2021 o S&P500 escalou o proverbial muro de preocupações e, apesar das novas variantes do vírus, dos problemas nas cadeias de suprimento e da inflação galopante, a bolsa americana fechou o ano em alta de 26,89%. Desde 1929, em apenas 12 anos o retorno anual do S&P500 foi superior. Durante o ciclo de estímulos injetados nos mercados para conter a pandemia, o balanço do FED saltou quase 20 pontos percentuais em relação ao PIB americano, saindo de 19,3% no final de 2019 para 38,2% no final do ano passado. Já a oferta de moeda, medida pelo M2, saiu de US$ 15,3 trilhões para US$ 21,4 trilhões no mesmo período – uma alta de quase 40%.

Consequentemente, os indicadores de sentimento e as estimativas de consenso mostram um cenário bastante forte para a economia americana nos próximos trimestres. Em 2021 e 2022 o PIB nos EUA deve crescer 5,6% e 3,9%, respectivamente. Por outro lado, com a economia crescendo em ritmo bastante superior ao crescimento potencial de longo prazo, as expectativas de inflação também são expressivas. A inflação nos EUA deve fechar 2021 em patamares não vistos desde o início dos anos 1980.


Veja a íntegra da Relatório Mensal de Dezembro de 2021.